A importância de não falar de trabalho.

É muito provável que a certa altura a meio de uma conversa surja o tema “trabalho” nem que seja um “como vai o trabalho?”, mesmo para quem não faça ideia do que fazemos, mas fica sempre bem perguntar como corre o trabalho.

É inevitável! Mesmo quando afirmamos logo “hoje não se fala de trabalho, ok?”. Afinal o nosso trabalha ocupa uma grande percentagem do nosso dia, até da nossa vida. É o trabalho que nos une a outros, que nos faz rir, chorar, ganhar rugas e até desejar nunca ter de trabalhar.

Sellva

Tudo começa com a nossa ansiedade da procura pelo primeiro emprego, pela primeira oportunidade, para evoluir na carreira, por ganhar mais. Esperamos ser grandes e bons no que fazemos e ter a oportunidade de mostrar exactamente isso.

Não contamos em ser despedidos ou mal tratados mas acontece por vezes. Infelizmente! E muitas vezes é a partir destes traumas que nos surge uma oportunidade. A nossa! Se calhar não deveria de ser assim, não deveríamos de ter de passar por uma história menos feliz para perceber o que queremos e termo-nos de reinventar mas é o mais comum. Vamos buscar energia em momentos em que pensamos que menos energia temos, ao estilo das cinzas renascemos.

É bom falar de trabalho?

Se é bom não falar de trabalho? É! Mas também é bom falar dele. Falar com quem partilha as mesmas dores, rotinas e com quem nos entende e que até pode chorar ou rir como nós.

Falar de trabalho é normal, faz-nos bem, dá aso a obtermos opiniões, tirar dúvidas, partilhar ideias e com isto crescermos.

A importância de não falar de trabalho.
A BASE
Como lidar com a pressão do trabalho?

Não sei, mas gostava. [BIG LOL] Gostava de não ser tão obcecada com o trabalho, a libertar-me um pouco mais dele mas sei que em grande parte somos também o que fazemos. Sempre quis fazer isto, sempre quis ser designer e designer serei. Mas acima de tudo sou uma sonhadora e acho sempre que posso fazer mais, ter mais coisas para fazer… Ter mais empresas, mais projectos, mais trabalho… e esta é a parte em que me perguntam: já tens pouco para fazer, certo?!

Acredito que é algo natural, intrínseco em nós que escolhemos o caminho de fazer o que queremos e quando queremos. Quem nunca?! Quem é que gere o seu próprio negócio e se fica só por uma ideia? Lançar a primeira ideia é o mais difícil, as seguintes são mel. Mais trabalho claro, mas já sabemos do que somos capazes por isso siga para a frente que atrás vem gente.

Fala sim!

Fala sim de trabalho, é saudável, partilha as dores mas as alegrias também. Conta as vitórias, as conquistas, deixa que te batam palmas. Mostra o que vales a fazer o que fazes bem. Aceita os elogios! Não é show-off é mérito, e é teu.

Como tudo, é uma questão de equilíbrio! Fala sim, fala não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You May Also Like