Amalfi e Positano

Últimos dias da viagem foram destinados para dar a volta a Costa Amalfitana. Confesso que não ia com grande expectativa pois Puglia tinha sido muito bom, e de Amalfi só ouvimos que era tudo muito caro, muita gente, muito trânsito… e foi mais ou menos isso.

Ficamos 2 noites, perto de Salerno, mais propriamente em Cava de’ Tirreni, antes de começar a rota de Amalfitana. O alojamento onde ficamos foi um pequeno achado de última hora pois já tínhamos um mesmo no centro de Salerno para 1 noite mas acabámos por ficar 2 noites aqui, reservámos pelo Booking. “Una Volta” fica completamente fora da cidade e do centro, mais na encosta até, quase no meio do nada mas foi uma agradável surpresa. Era muito recente, quase que cheirava a novo ainda, um B&B com apenas 3 quartos, uma cozinha partilhada e pequeno-almoço incluído. Mas tão giros os quartos que só vendo. As paredes são lindas com azul meio-mal-acabado, o nosso quarto tinha até uma banheira no quarto que foi a delícia das miúdas, a casa de banho toda em louça típica e tão engraçada, parecia uma das casas de banho do Palácio da Pena. A única coisa que posso apontar é que o pequeno-almoço é com base em muitos doces. Não tinha pão nem queijo ou fiambre. Tinha bolos, croissants doces mas em contrapartida o cappuccino era muito bom.

Fica numa pequena praceta que até tem um restaurante. Tão conveniente que jantamos lá os 2 dias, pois a preguiça de pegar no carro era grande. Mas bom, o restaurante! Provei finalmente alguns pratos típicos e o empregado era um verdadeiro actor de tão caricato que era.

Agora falando da Costa de Amalfi

Fizemos para lá e para cá tudo no mesmo dia. Mas verdade é que não parámos assim muito tempo em vários sítios. 

Estacionar não é fácil, os parques andam à volta de 5 a 7€ por hora e estão praticamente cheios. Fora isso os restaurantes ao longo da costa têm também parques. Acho que o facto de termos vindo na última semana de Agosto até não foi muito mau porque acredito que não havia assim tanta gente. Não apanhamos assim tanto trânsito, a não ser mesmo passando pelo centro de Amalfi. 

As praias são todas pagas, as que têm zona livre é quase uma tirinha de nada, e em algumas ainda têm de pagar só para descer a pé. Em alguns sítios pode-se deixar o carro e alugar mota.

Fomos a Positano, ao centro, mas estava caótico. Imensa gente a passar nas ruas, parques cheios e aqui eram 7 ou 10€ à hora. Passámos e parámos em Marina de Praia que faz parte de Praiano. A única parte livre da praia de pedras, estava tão cheia que tínhamos de pôr a cabeça numa toalha e os pés na toalha no vizinho. Mas deu para dar um mergulho, beber uma cola por 2,50€ e um gelado e ainda pagar 10€ pelo parque. 

Algumas zonas com praia já mais longe de Amalfi e de Positano já são mais baratas tanto a nível de parque como de praia. Foi o que fizemos para dar mais um mergulho, parámos em Erchie. Pagamos parquímetro, 1€/ hora, fomos até à praia de zona livre para dar um mergulho já com toda a praia à sombra mas ainda alguns resistentes a fazer praia. Aqui, não ficámos muito tempo pois a praia estava já a esta hora cheia de lixo espalhado pelas pedras. 

Agora, achei as praias sujas, principalmente as áreas que não são pagas, ao final do dia havia bastante lixo, restos de comida espalhados pela praia. Um cenário que não vemos assim tanto se formos às praias da Costa por exemplo. Mesmo ao longo da costa, os diversos espaços para estacionar e miradouros tinham lixo pelo chão e pela encosta. Triste! Talvez seja demasiado turismo, demasiadas pessoas… Fez-me lembrar quando fui a Halong Bay no Vietnam, património da Unesco, mas foi uma desilusão para mim. Bonito sim, mas muito lixo a boiar no mar e nas praias. As fotos bonitas não mostram depois o que se passa à volta.

De barco, de carro ou bus.

Ainda tentei averiguar um passeio de barco. Ora meio dia começa 450€, o dia todo uns 750€. Se ainda quiserem ir a Capri sobe para os 900€. Isto em barcos para voltas privadas. Depois nas praias existem também os típicos quiosques de excursões de barcos.

Uma coisa que nos aconselharam fazer, e que acabámos por não fazer, apesar de ser uma boa ideia, é apanhar o barco tipo cacilheiro. Havia com saídas de Salerno para as várias terras e praias, com preços bem mais baixos e em vários horários.

Existem também vários autocarros que fazem a costa e muita gente a usufruir deles.

É gira a costa Amalfitana. Talvez mais gira fora desta época de enchentes. Talvez mais gira para se fazer de mota. Talvez com menos calor.

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You May Also Like